São Paulo, Brazil
(JORNALISMO INDEPENDENTE) Contato: diego_graciano@hotmail.com

6 de outubro de 2009

Alguém se importa com o espetáculo?

Em tempos de pouquíssima estrutura do futebol feminino na América Latina, a Conmebol e o Santos Futebol Clube organizam a primeira Copa Libertadores Feminina, na região exclusiva do futebol masculino. Parece louvável o incentivo, porém na América Latina nunca se criou uma semente da atividade e agora pretendem plantar uma árvore! Poderá o oportunismo derrotar toda uma cultura historicamente oposta?.
Uns poucos estão fazendo um ótimo negócio enquanto nós assistimos um futebol que mostra a dura realidade do futebol feminino na região.
Alguém se importa com o espetáculo?.
Nos dois primeiros jogos disputados o time brasileiro fez quinze gols. Há placares semelhantes ao ultimo torneio sul americano em que a melhor do mundo participou. No Chile 2006, Brasil fez 37 gols em sete jogos! Naquela ocasião, havia escasso público e nenhum jornalista brasileiro credenciado. Só eu. Enquanto Santos montou uma seleção brasileira (Brasil é terceiro do ranking mundial FIFA) as adversárias estão distantes anos luz em conquistas, talento e experiência internacional. Os outros países representados nesta Copa (com exceção da Argentina e Venezuela, 27º e 72º colocados respectivamente) estão fora do ranking de mais de uma centena de países, determinada pela inatividade daqueles em competições nos últimos dezoito meses, como mínimo.
Entretanto, a melhor jogadora do mundo (que participa no Brasil de duas competições muito fracas conforme seu nível) irá receber, em apenas oitenta dias de estadia, as recompensas que nenhuma futebolista sul-americana conseguira juntar em toda sua carreira jogando no seu próprio país.