São Paulo, Brazil
(JORNALISMO INDEPENDENTE) Contato: diego_graciano@hotmail.com

25 de novembro de 2012

A CBF têm a grande chance de escolher ao melhor de todos ou a um líder brasileiro

O espanhol Guardiola, um vencedor (AP)
Demorou. Com a surpreendente e tardia demissão de Mano, a CBF entendeu que as duas taças dos Superclássicos das Américas ou "Superbásico dos Reservas" foram de mentirinha. Só valoradas pelo mundo fantástico inventado pelo Galvão Bueno e seu séquito. Como as autoridades não irão tolerar mais um "Maracanazo", além de torcida local insatisfeita, o escolhido às pressas pode ser um líder de peso e amigo do poder político: Felipão. E o atual desempregado e genial Guardiola? A CBF terá a grandeza e coragem de propor um estrangeiro para comandar a verde amarela no próprio Brasil? O nome sairá em janeiro à espera pelo resultado do Tite, que se ganhar o Mundial com Corinthians... Caso não vencer, Scolari é o cara. Alguém duvida? Ou será que a CBF agirá com coerência ao tentar recompor a relação quebrada entre povo e seleção com uma contratação espetacular, ousada e de impacto provavelmente único na Copa 2014?